Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2016

Não, não dá...

 

IMG_4254.JPG

 

Não, não dá, não posso fazer isso, enquanto não estiver só, não dá!...

 

A conversa não começou assim, mas foi assim que terminou uma conversa que aconteceu descontraída, mas quando surgiu a questão de assumir a relação com outra atitude, de ambas as partes, não podia ser!

 

Percebia-se o porquê, percebeu-se a razão do tão afirmativamente “não”, compreendeu-se a necessidade de vingar a posição de “enquanto não estiver só…”, tudo isso foi interpretado de forma natural e compreensível, para assim preservar o espaço de cada um de modo a garantir a sua privacidade.

 

Nada é sempre igual, nada ou quase nada é imudável nas nossas vidas, igualmente se percebe, agora que decorrido ou quase! o tempo do “luto” por algo que se perdeu, que as afirmações mudam, que o retundo “não” se transformou em explícito “sim”, que com outro alguém, o “não estar só…” não foi impeditivo da partilha e da comunhão de espaços, que não afetava ou que deixou de afetar o outro que anteriormente tinha sido a razão do “não”!

 

Mas ainda bem que é assim, existe sempre outro dia, outros sonhos, outros sorrisos, outras pessoas e acima de tudo, outras ideias e outros ideais…

 

Tudo muda e ainda bem, pois já Georges Clemenceau nos disse: “O homem absurdo é aquele que nunca muda”.

tags:

publicado por O Solitário às 17:10
link do post | comentar | favorito

.sou eu....


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Esta velha angústia,

. 25 de Abril Sempre!

. Parabéns!

. Parque Marechal Carmona e...

. 25 de Abril Sempre!

. CHARLES AZNAVOUR AVE MARI...

. Parabéns Margarida!

. Cascais colorido...

. Caminhando por Cascais

. Caminhando por Cascais

. Cascais...

. Paço d' Arcos

. Devagar.

. Sons do silêncio

. O Tempo Passa? Não Passa

. Caminhos...

. Janelas e Primavera em di...

. Primavera

. Poema à Mãe

. Sons de Abril!

.arquivos

. Maio 2020

. Abril 2020

. Novembro 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.visitas

online

.Visitas de Solidão

Free Web Counter
Clothing Stores
SAPO Blogs

.subscrever feeds