Segunda-feira, 30 de Março de 2015

Porquê?

duvidas5.jpg

 Por vezes deparamo-nos com determinados tipos de atitudes que nos deixam a pensar o “porquê” de terem acontecido, nalguns casos, atitudes irrefletidas, noutros, atitudes pensadas e programadas ao mínimo detalhe, é impressionante a mente humana, é arrepiante pensar que alguém toma decisões drásticas para si próprio e para outros, é talvez, a mente humana, um dos maiores enigmas, mas porquê?

 

Em 29 de Novembro de 2013 um experimentado piloto moçambicano, arrasta consigo para a morte 33 pessoas, fazendo despenhar o avião que comandava nas matas da Namíbia, acidente que vitimou um bom amigo, natural de Moçambique, que nos anos 80 e principio de 90, foi um excelente companheiro de trabalho e de viagem por uma terra maravilhosa, e que um mês antes do acidente, esteve em Lisboa, onde confraternizámos e falámos nos seus planos para o futuro, na altura, um futuro que esperava próximo, depois, naquela fatídica viagem de trabalho a Angola, tudo se desmoronou, tudo acabou!

 

Recentemente, o avião da Germanings, em que um jovem piloto, arrasta consigo para a morte 149 pessoas, provocando o embate do avião na montanha, o que poderemos fazer, senão perguntar “porquê?”…

 

Na nossa vida, deparamo-nos com tantas interrogações, umas sabemos porque acontecem, outras, ficamo-nos pelo ponto de interrogação, procurando aqui e ali, encontrar a razão de ter acontecido, investigamos nos manuais, lemos o que grandes especialistas nos legaram sobre o comportamento humano, entramos ou procuramos entrar, nos recônditos da psicologia, procuramos em Freud, e entre tanto que nos deixou, encontramos “A inteligência é o único meio que possuímos para dominar os nossos instintos”…


publicado por O Solitário às 21:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Março de 2015

Porquê?

ponto-de-interrogação-azul-23298798.jpg

 


publicado por O Solitário às 21:47
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Março de 2015

Tu És em Mim Profunda Primavera

primavera.jpg

O sabor da tua boca e a cor da tua pele,  
pele, boca, fruta minha destes dias velozes,  
diz-me, sempre estiveram contigo 
por anos e viagens e por luas e sóis 
e terra e pranto e chuva e alegria,  
ou só agora, só agora 
brotam das tuas raízes 
como a água que à terra seca traz 
germinações de mim desconhecidas 
ou aos lábios do cântaro esquecido 
na água chega o sabor da terra?  

Não sei, não mo digas, tu não sabes.  
Ninguém sabe estas coisas.  
Mas, aproximando os meus sentidos todos 
da luz da tua pele, desapareces,  
fundes-te como o ácido 
aroma dum fruto 
e o calor dum caminho,  
o cheiro do milho debulhado,  
a madressilva da tarde pura,  
os nomes da terra poeirenta,  
o infinito perfume da pátria:  

magnólia e matagal, sangue e farinha,  
galope de cavalos,  
a lua poeirenta das aldeias,  
o pão recém-nascido:  

ai, tudo o que há na tua pele volta à minha boca,  
volta ao meu coração, volta ao meu corpo,  
e volto a ser contigo a terra que tu és: 
tu és em mim profunda primavera: 
volto a saber em ti como germino. 

Pablo Neruda, in "Os Versos do Capitão" 


publicado por O Solitário às 10:03
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Março de 2015

Alameda da memória

IMG_7755.jpg

 Caminho lentamente

calcorreio os caminhos da memória,

sonho, suspiro a saudade sempre presente,

na alameda ladeada de árvores, um banco de jardim,

sentado no banco, olho mais além,

enxergo para além da dor,

o sol primaveril esvai-se entre a copa do arvoredo,

não quero, mas em mim,

ecoam os silêncios de um tempo distante,

de um tempo que o tempo não vai fazer mais voltar,

penso em ti, no teu sorriso, da doçura do teu olhar,

quero olvidar tudo isso,

quero que o tempo passe sem passar,

que o que um dia aconteceu não tivesse acontecido,

afinal, não aconteceu aquele dia,

acontece todos os dias!

 

Interrogo-me o porquê de não omitir

o que aconteceu,

Porquê não sei, talvez nunca virei a saber

a razão deste sentir,

É estranho que a distância, aproxime a memória,

Que na ausência, a presença seja uma constante,

que o silêncio se faça ecoar vezes sem conta

no rememorar de um sentimento

que tem tanto de estranho como de belo.

 

É estranho este sentimento que prevalece no tempo

que sabemos que nada, mesmo nada jamais se repetirá,

é estranho!

 


publicado por O Solitário às 21:31
link do post | comentar | favorito

.sou eu....


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Esta velha angústia,

. 25 de Abril Sempre!

. Parabéns!

. Parque Marechal Carmona e...

. 25 de Abril Sempre!

. CHARLES AZNAVOUR AVE MARI...

. Parabéns Margarida!

. Cascais colorido...

. Caminhando por Cascais

. Caminhando por Cascais

. Cascais...

. Paço d' Arcos

. Devagar.

. Sons do silêncio

. O Tempo Passa? Não Passa

. Caminhos...

. Janelas e Primavera em di...

. Primavera

. Poema à Mãe

. Sons de Abril!

.arquivos

. Maio 2020

. Abril 2020

. Novembro 2019

. Abril 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.visitas

online

.Visitas de Solidão

Free Web Counter
Clothing Stores
SAPO Blogs

.subscrever feeds